quinta-feira, 14 de novembro de 2013

O mundo de "Luz da Lua": Organizações dos Vampiros

            Devido ao desejo de dominar os humanos e seu senso de sobrevivência, os vampiros são os monstros mais bem organizados do mundo. Até meados do século XVIII, os vampiros eram organizados da seguinte forma; Cada cidade grande, ou uma região de cidades pequenas, era governada e administrada pelo vampiro mais velho e mais forte da região, chamado na maioria das vezes de Rei ou Rainha. Cabia à ele controlar as atividades de outros vampiros na região, e aplicar suas próprias leis. Mas era do senso comum que todos vampiros deviam, acima de tudo, proteger o sigilo de sua existência para os humanos. As experiências de caça às bruxas na Europa medieval mostraram o quanto era arriscado ser um monstro.
            Quando um vampiro era louco o suficiente para revelar sua natureza ou aterrorizar os humanos, entrava em cena os juízes. Eram vampiros milenares e poderosos, regidos por um rigoroso regulamento e código de ética, que tinham como propósito capturar, julgar, condenar e executar outros vampiros que causavam distúrbios e ameaças ao sigilo. Eram conhecidos por suas roupas pretas e vermelhas, e seu quartel e tribunal superior ficava em Roma, apesar dos julgamentos poderem ocorrer em tribunais itinerantes.
           
Porém, o ano de 1462 foi o início da mudança para os vampiros. Um certo lorde romeno, chamado Vlad Tepes III, da temida Ordem do Dragão, foi transformado em vampiro depois que sua esposa morreu e a igreja ortodoxa negou-se a enterrá-la, por ser suicida. A partir daquele ano, o conde Vlad, que adotou o nome de conde Drácula, passou a acumular poder e riqueza. Em 1526, ele transformou a nobre croata Marija Ignashevich. Em 1576, foi a vez da camponesa cretense Alethea Moldovan. E em 1616, ele domina e transforma uma caçadora de vampiros marroquina, Jathara Golmohammadi. O poder de suas três esposas vai aumentando junto com o seu, que passa a caçar e absorver os poderes dos vampiros mais velhos. Nem mesmo os juízes são capazes de detê-lo.
            Então, em 1700, Drácula aplica seu maior golpe, e a partir daí ele ficou sendo conhecido como o rei dos vampiros. O conde, junto com suas três esposas e seu exército de servos, humanos e vampiros, invade Roma na calada da noite, domina o Tribunal Superior dos Vampiros e Drácula, em combate, usando de suas artimanhas, derrota e absorve os poderes de Caius Marcus, o supremo juiz, um vampiro com mais de seis mil anos de idade.
            A partir de então, Drácula incentiva suas esposas a organizar o mundo dos vampiros à seus modos, mantendo apenas as leis de nunca se revelar para os humanos e nunca absorver os poderes de outro vampiro.
Marija, por ser uma mulher de origem nobre e gosto requintado, escolhe transformar apenas pessoas nobres, de famílias ricas, ou burgueses com dinheiro suficiente, e espalha a política de dominar o mundo através do jogo de poderes sócias.
Alethea, que no passado era um simples camponesa e que teve sua família assassinada por ordem dos nobres, se torna a maior rival de Marija, e acha por bem transformar em vampiro qualquer pessoa que se tornar digna dos poderes, fosse ela rica ou mendiga, freira ou prostituta, policial ou assassino. Para ela, os humanos devem ser dominados através do medo e da força, mesmo que pelas sombras.
Já a misteriosa Jathara, que sempre foi alheia aos jogos sinistros de Drácula, e no passado fazia parte de uma formidável legião de caçadores e assassinos, decide que apenas os mais fortes e disciplinados, fossem homens ou mulheres, devem receber o presente das trevas. Foram assim fundadas então a Sociedade de Marija, Irmandade de Alethea e Legião de Jathara.