sábado, 16 de novembro de 2013

A Irmandade de Alethea

Irmandade de Alethea


A organização conhecida como Irmandade, é a arqui-inimiga da Sociedade. Vistos como selvagens irracionais e demônios com sede de sangue tanto pela Sociedade como pela Legião e pelos Independentes, a Irmandade tem uma fama terrível entre a sociedade dos Amaldiçoados, e
por boas razões; razões estas que não são só as apontadas pelos vampiros. Enquanto os vampiros da Sociedade se conformam em se esconder entre os mortais e dominar através do poder oculto e perssuasão, a Irmandade prefere uma filosofia diferente. Recusando-se a se acovardar frente aos humanos como cães assustados, os vampiros da Irmandade preferem festejar sua natureza não-viva.
Alethea argumentava que os vampiros estão acima dos mortais, que são meramente comida ou diversão. O sangue vampírico não é mais forte do que o mortal? Os vampiros não possuem poderes sobrenaturais com os quais podem se afirmar acima das massas bovinas? Quem precisa da moral inoportuna dos mortais quando se é um monstro imortal bebedor de sangue? Os vampiros da Irmandade não querem um lugar entre os humanos ou entre os que querem ser humanos. Eles vêem a raça humana como mero sustento e não têm a habilidade de se relacionar com vampiros que não aceitam essa natureza. Eles até se rebelam contra suas solitárias não-vidas, viajando em selvagens grupos nómades ao invés de viverem existências solitárias e secretas. As cidades controladas pela organização estão entre as mais violentas que existem, competindo por esta duvidosa honra estão somente os lugares onde a Irmandade e a Sociedade lutam pela supremacia.
Agora, mais do que nunca, a Irmandade colocou a Sociedade em xeque. Muitos Burgueses e Barões da Sociedade, frustrados pelo poder inatingível e a ineficaz estagnação dos Duques, juntaram-se a Irmandade em protesto. Várias cidades que antes eram bastiões da força da Sociedade estão agora em disputa ou se encontram num beco sem saída. Os condes da Sociedade temem a crescente onda do Sabá e por um bom motivo: suas não-vidas e a dos vampiros de suas cidades estão em jogo. Por isso, membros da Irmandade encontrados numa cidade da Sociedade não devem esperar misericórdia, pois os condes e marqueses iram esmagar sem dó quaisquer agentes desta organização rebelde e infernal. Muitos burgueses, com o desejo de agradar seus senhores e construir um lugar para si dentro da Sociedade, ajudam seus anciões na perseguição a Irmandade.
Qualquer um recém - transformado em vampiro é convidado a entrar, geralmente pessoas que viveram à margem da sociedade, mas só os que sobrevivem chegam aos postos mais altos. Não possui sede, embora os mais poderosos estejam nos Estados Unidos. O grau mais alto controla apenas uma cidade, de modo que o mestre de uma cidade não interfere na vida e nos negócios do mestre de outra cidade.

Novato
Os filhos, vampiros recém criado, serve apenas para fazer serviços sujos e pesados aos mais velhos. São em sua maioria bucha de canhão e soldados rasos nos ataques e batalhas comandados pelos mais velhos, sendo descartáveis. Somente os mais fortes alcançam um maior posto.

Guardião
Os irmãos, vampiros um pouco mais velho, controla uma região de uma cidade, geralmente um bairro, e tem vários novatos como criados. Todo guardião é livre para fazer o que bem entender em sua região, desde que não revele descaradamente sua natureza para os humanos e não desobedeça o Líder. O guardião mais velho, ou o mais audaz e forte, se torna Líder de uma cidade.

Líder

O pai, é o vampiro mais velho e poderoso pertencente a Irmandade em uma cidade. É também o chefe do grupo de guardiões da cidade. Cabe ao Líder proteger a cidade sob seu domínio da influência da Sociedade e seus irmãos e filhos dos ataques de outros vampiros, caçadores e eventuais lobisomens. Líderes costumam ser vampiros solitários e carrancudos, raramente pedindo auxílio ao Líder de uma cidade vizinha, somente em casos de extrema necessidade. Não existe um Líder mundial, mas sabe-se que o Líder da Cidade do México, Lafaiete Durango, é um dos mais poderosos e tem sob suas ordens Líderes da América Central e até de algumas cidades norte-americanas perto da fronteira.